quinta-feira, 9 de março de 2017

Coisas que os pais podem fazer se a criança gagueja


Coisas que os pais podem fazer se a criança gagueja 

Se suspeitarmos que nosso filho tenha um transtorno da fala, a primeira coisa que temos que fazer é observá-lo. Quando a criança gagueja? Em quais situações? Quem está presente? É um comportamento que se repete de forma contínua ou que só aparece em momentos isolados?  
É necessário saber quando, onde, como e com quem acontece para poder estabelecer o porquê, a causa da dita gagueira. Muitas vezes existe uma predisposição genética à gagueira, por isso convém averiguar se algum dos pais teve esse problema na infância. 

Atividades e jogos para ajudar crianças gagas

10-exercícios-para-que-as-crianças-superem-a-gagueira A
 

Outro ponto fundamental a ser levado em conta é a idade da criança, pois existe uma gagueira evolutiva que aparece em torno dos 3 ou 4 anos de idade em que a criança tende a repetir as palavras, ou em ocasiões ‘se trava’ e não sabe continuar. Se o nosso filho já tem mais de 5 anos e continua ou a gagueira tenha acentuado convém pedir ajuda e avaliar o problema para poder iniciar uma intervenção. 

1. Não terminem as frases da criança. Tem que aprender a falar por si mesma para que veja que pode enfrentar o problema e sair vitoriosa do mesmo. 
2. Não zombar dela, chatear-se ou menosprezá-la quando o problema acontecer. 
3. Não interrompê-la, deixar-lhe que acabem as frases. Você pode animá-la a terminar, com palavras de alento ou um sorriso. 
4. Gravar-lhe quando fala devagar e quando fala depressa para que a criança se ouça e veja as diferenças. 
5. Cantar com ela e de novo gravar-lhe para que se escute e que veja que quando canta não gagueja. Explique a ela que isso acontece porque cantando ela ‘administra’ melhor a quantidade de ar para expulsar.
6. Trabalhar com a criança a respiração diafragmática (que aprenda a fazer uma respiração profunda em que o ar chegue ao diafragma ou ao ventre).  
7. Fazer exercícios de sopro, como encher balões, soprar velas, soprar língua de sogra... Dessa forma conseguiremos fortalecer os órgãos fonadores. 
8. Alongar as cordas vocais ao falar. Isso, sobretudo podemos fazer enquanto a criança leia. 
9. Trabalhar o turno de palavras, como, por exemplo, os pais iniciam uma frase, param e pedem para que a criança termine. 
10. Controlar as condutas de ansiedade da criança. Trabalhar com ela o medo de gaguejar. 
Silvia Álava Sordo
Psicóloga

domingo, 19 de fevereiro de 2017

PAIS QUE NÃO TRABALHAM E DEIXAM OS FILHOS O DIA TODO NOS CEI SERÃO PROCESSADOS.

PAIS QUE NÃO TRABALHAM E DEIXAM OS FILHOS O DIA TODO NOS CEI SERÃO PROCESSADOS.

Por Ana Cristina Santos


A Secretaria Municipal de Educação e o Ministério Público Estadual vão fazer um levantamento para verificar se os pais que deixam os filhos o dia todo nos Centros de Educação Infantil (CEIs) de Três Lagoas, trabalham. Denúncias protocoladas no Ministério Público Estadual revelam que, em Três Lagoas, existem mães que não trabalham e deixam o filho em período integral nos CEIs, enquanto que, algumas que exercem atividade laboral o dia todo, não conseguem vaga. A revelação foi feita por Ana Cristina Carneiro Dias, titular da Promotoria da Infância e Juventude de Três Lagoas.
De acordo com a promotora, a legislação prevê que o aluno tem direito a educação infantil em meio período. Já as mães que trabalham, tem direito de deixar os filhos em período integral. “A mãe, ou o pai que não executa atividade laboral, não têm o direito de manter os filhos nas creches em período integral. É até uma injustiça com alguém que realmente precisa trabalhar”, disse a promotora.
A legislação diz que é preciso levar em conta que a criança não deve permanecer em ambiente institucional e coletivo por jornada excessiva, sob o risco de não ter atendidas suas necessidades de recolhimento, intimidade e de convivência familiar. “Temos muitas famílias que querem delegar ao Estado, ao Município, ao professor e diretor, a orientação e educação do seu filho. A criança tem direito a convivência familiar. Que hora que a criança fica com os pais? Costumo dizer que: mais importante do que um tênis e um celular, é o tempo com o seu filho. Não adianta achar que os avós, tio, sobrinho, primo, vai educar seu filho, que não vai. Estou cheio de exemplos desse na promotoria”, disse.
Ainda de acordo com a promotora, denúncia feita por uma diretora revela que mães estariam entregando atestados de trabalho falsos. Ela já adiantou que essas pessoas vão responder na esfera criminal. “Existem mães que chegam nos CEIs de roupinha curta, de bustiê, com trajes típicos de quem não está trabalhando, mas querem deixar os filhos o dia todo. Se essa mãe apresentou um atestado falso, será processada judicialmente e criminalmente . Isso não é aceitável, até porque, se ela está querendo uma educação para o filho, que exemplo, está dando. A educação começa em casa”, ressaltou a promotora.
A maior dificuldade para conseguir vaga é justamente na educação infantil. O município não consegue atender a demanda de 0 a 3 anos. A Secretaria de Educação vai realizar, inclusive, um mapeamento para verificar as regiões que necessitam de mais salas nos CEIs.

http://www.jpnews.com.br/noticias/2017/1895514/pais-que-no-trabalham-e-deixam-filhos-o-dia-todo-em-ceis-sero-processados